Notícias
04 de Maio de 2018

Seminário "Filosofia e Lusofonia de Agostinho da Silva"

04 de maio | Consulado Geral de Portugal em São Paulo | Entrada gratuita

Foto da Noticia
87 pessoas leram esta notícia.

O Consulado Geral de Portugal em São Paulo, em parceria com o Sesc em São Paulo e apoio institucional do Museu da Língua Portuguesa, realiza hoje, dia 04 de maio, às 19h, o seminário "Filosofia e Lusofonia de Agostinho da Silva", dedicado ao filósofo e ensaísta luso-brasileiro. O evento acontece no Consulado Geral, com entrada gratuita. Não perca!

A mesa, que irá ocorrer propõe revisitar a trajetória e as ideias de Agostinho da Silva, filósofo português radicado no Brasil de 1947 a 1969, desde os projetos educativos que desenvolveu em Portugal, em pleno regime salazarista, até o desenvolvimento de seus projetos em nosso país, onde aplicou algumas de suas concepções filosóficas. Dentre elas, uma noção particular sobre a lusofonia, que previa a integração entre os países de língua portuguesa, ultrapassando fronteiras políticas e culturais. O debate tem como ponto de partida o premiado documentário Agostinho da Silva – Um pensamento vivo (2006), do cineasta e roteirista brasileiro João Rodrigo Mattos, um dos fundadores da Docma Filmes, em Salvador, e também diretor de Trampolim do Forte, seu primeira longa de ficção. Participam do encontro alguns especialistas na obra do filósofo, como Amon Pinho, professor associado na Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e pesquisador associado no Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa; Romana Valente Pinho, doutora em filosofia pela Universidade de Lisboa, professora na Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e membro do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa; Luiza Nascimento dos Reis, professora adjunta do Departamento de História da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e doutora pelo Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos da Universidade Federal da Bahia (UFBA), com mediação de Francis Manzoni, doutor em história pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, coordenador editorial nas Edições Sesc e presidente da Comissão para Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa (CPCLP), da Câmara Brasileira do Livro.

Agostinho teve um papel fundamental na criação de pontes entre Europa, África e América. Viveu no Brasil entre 1944 e 1969, onde participou da fundação da Universidade Federal Fluminense, em Niteroi, da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, e da Universidade de Brasília e do seu Centro Brasileiro de Estudos Portugueses, entre outras. Cria também o Centro de Estudos Afro-Orientais na Universidade Federal da Bahia, além de idealizar o Museu do Atlântico Sul, em Salvador. Após regressar a Portugal, colabora em diferentes periódicos de Portugal e do Brasil, publica ensaios e livros e participa de projetos acadêmico-culturais na Fundação Calouste Gulbenkian, no Instituto de Cultura e Língua Portuguesa e em diferentes instituições de ensino superior.

 

Programação:

Debate com explanações dos participantes da mesa:

Amon Pinho

Romana Valente Pinto

João Rodrigues Mattos

Luiza Nascimento dos Reis 

 
Veja algumas fotografias relacionadas com a notícia
Foto